Conheça a Psicóloga

A psicóloga Lara Dias (CRP 12/12269) é graduada em Psicologia pela Universidade Federal de São João del Rei – UFSJ (2002). Também possui mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP (2005). Além disso, alia experiência nas áreas da Saúde e Educação, incluindo atendimentos clínicos, de orientação familiar e a estudantes universitários. Durante a carreira, já são mais de 15 anos de experiência profissional. A seguir, acesse seu currículo resumido

A PSICÓLOGA

Atendimento psicológico em Florianópolis

Procura por psicóloga em Florianópolis? A Psicóloga Lara Dias atende em consultório particular nos bairros Trindade e Centro.

TERAPIAS

A psicóloga Lara Dias dedica-se ao atendimento de adolescentes, jovens, adultos e idosos. A seguir, conheça algumas temáticas que podem ser abordadas em terapia em cada uma das fases da vida.

TERAPIA ONLINE

Atendimento online autorizado pelo Conselho Federal de Psicologia

AGENDE SUA CONSULTA

Atendimento psicológico em Florianópolis, bairros Centro e Trindade. A fim de obter maiores informações, entre em contato. Assim, é possível tirar algumas dúvidas ou ainda agendar sua consulta.

Acompanhe o Blog

Quem pode ser psicoterapeuta

Quem pode ser psicoterapeuta? Entenda aspectos éticos e legais

Quem pode ser psicoterapeuta? – você pode estar se perguntando, especialmente, se está em busca de um ou se deseja ser tornar psicoterapeuta. Vamos conversar sobre este assunto, esclarecer quem[…]

Read more
Psicoterapia: o que é, definições

Psicoterapia: o que é, definições e aspectos centrais

Afinal, o que é a Psicoterapia? Vamos conversar sobre o que é a psicoterapia a partir de algumas definições teóricas e comentar sobre seus aspectos centrais. Você vai entendar o[…]

Read more
O QUE É PSICOTERAPIA?

Mas, afinal, o que é psicoterpia? Também chamada de terapia, ela visa a um maior conhecimento de si mesmo. Também objetiva o desenvolvimento de novas estratégias, mais saudáveis, frente às situações da vida. 

Constitui ainda um processo baseado no diálogo, além de um ambiente de apoio e acolhida protegido pelo sigilo. Desta forma, é possível falar livremente e com confidencialidade sobre as questões pessoais.

Além disso, estabelece-se especialmente a partir da aliança terapêutica. Em outras palavras, da colaboração mútua entre terapeuta e cliente. Como resultado, são possíveis mudanças na forma de perceber a si mesmo, o mundo e de atuar sobre ele.

A TERAPIA É SÓ UMA CONVERSA?

O que difere a terapia de uma conversa, afinal? A terapia é realizada principalmente através do diálogo, mas certamente se difenrencia de qualquer outra conversa. Isto porque conta com a escuta qualificada e livre de julgamento do psicólogo ou psicóloga.

Além disso, trata-se de um relacionamento de cooperação mútua entre cliente e psicólogo e protegido pelo sigilo e ética profissionais. 

Além do mais, na conversa comum, o diálogo e a comunição são a finalidade em si. Distintamente, na terapia, o diálogo é, sobretudo, um dos meios para mudanças na percepção de si e do mundo e na forma de atuação neste.



QUANTO TEMPO DURA UM ATENDIMENTO DE TERAPIA?

Não existe regulamentação específica quanto à duração dos atendimentos. Assim, ela varia de acordo a forma de trabalho do psicólogo. Em outras palavras, cada profissional define o tempo que julga necessário para o bom andamento da terapia. Contudo, esta delimitação deve, sobretudo, prezar pela qualidade dos atendimentos.

Apesar das variações, o mais comum é que os atendimentos tenham duração de 45 minutos a uma hora.

Assim, a fim de tirar dúvidas a esse respeito, contate previamente o profissional ou converse sobre isso no primeiro atendimento.

PARA QUEM A TERAPIA É INDICADA?

Mas para quem a terapia é indicada? Crianças, adolescentes, adultos e idosos podem se beneficiar da psicoterapia. Para tanto, existem manejos específicos e temáticas que podem ser abordadas em cada uma das fases.

Por exemplo, no atendimento infantil, comumente, utiliza-se a ludoterapia. Desta forma, a criança se comunica através de jogos, brincadeiras e da vivência lúdica.

Nela, especialmente, recomenda-se que pais ou cuidadores também recebam atendimentos de orientação. Isso porque as crianças comumente expressam situações vivenciadas na família e relacionadas à dinâmica familiar.

Também no atendimento de idososavalia-se o manejo caso a caso. Isso é necessário porque podem haver restriçoes físicas ou cognitivas, decorrentes da idade. Igualmente, é importante que familiares recebam atendimentos de orientação. Assim, é possível abordar aspectos do desenvolvimento humano na velhice. Ademais, permite que expressem seus sentimentos frente ao cuidado com o idoso.

QUAL A FREQUÊNCIA DOS ATENDIMENTOS NA TERAPIA?

Geralmente, na terapia, os atendimentos são semanais, mas também podem ser quinzenais, conforme o caso. Desta maneira, a frequência  é acordada conforme a necessidade, sempre de comum acordo entre psicólogo e cliente.

Especialmente em determinadas  situações, recomenda-se que os atendimentos ocorram com maior frequência. Por exemplo, nos episódios depressivos graves ou quando   houve tentativa de suicídio. Ainda, nos momentos em que a pessoa sente necessidade de um maior suporte ou  deseja avançar em uma questão específica.

Em resumo, a frequência dos atendimentos pode variar conforme a situação e necessidade.

Desta forma, orienta-se que ela seja combinada nos atendimentos iniciais. Contudo, sempre podem haver recombinações durante a terapia, conforme a necessidade e, sobretudo, de comum acordo entre psicólogo e cliente.

QUANTO TEMPO DURA A TERAPIA?

Certamente, o tempo do processo psicoterápico varia de pessoa para pessoa. Isso porque somos singulares e os percursos que fazemos no processo de transformação pessoal são diferentes. Além disso, cada pessoa está inserida em um contexto específico.

De fato, muitos são os fatores que determinam tal variação. Especialmente, o vínculo entre psicólogo e cliente. Além disso, a implicação deste último na terapia e sua abertura para mudanças.

Durante a psicoterapia, há momentos em que se pode ter a percepção de que as mudanças são lentas. Por outro lado, em outros, de que elas fluem nitidamente. Sobretudo, é importante saber que a terapia é um processo, ou seja, as mudanças são gradativas.

Sobretudo na psicoterapia breve, que focaliza especialmente uma questão específica, o número de atendimentos costuma ser previamente definido. No entanto, pode ser recombinado durante a terapia, caso necessário.

Psicóloga Lara Dias – CRP 12/12269

QUANDO RECEBO ALTA DA TERAPIA?

A alta é um termo que significa o fim do tratamento. Ela pode ser tanto a pedido da pessoa que faz a terapia, quanto indicada pelo terapeuta.

Na alta a pedido,  a pessoa pode sentir uma nova disposição frente às questões que a levaram à psicoterapia. Então, vem o decisão de finalizá-la.

Na alta indicada pelo terapeuta, ele sinaliza o desenvolvimento ou as mudanças produzidas pelo cliente ao longo da terapia.

Recomenda-se, contudo, que o fim do tratamento seja conversado ao longo do processo da terapia para que esta avaliação seja feita conjuntamente entre profissional e cliente.

Assim, há também a oportunidade de uma preparação psicológica para o fim da terapia. Inclusive, este tema poderá ser tratado nos atendimentos. Desta maneira, a terapia é finalizada com mais tranquilidade e segurança para o cliente.

Psicóloga Lara Dias – CRP 12/12269

QUANTO CUSTA UMA SESSÃO DE TERAPIA?

Como toda consulta da área da saúde, o valor da sessão de psicoterapia pode variar. Podem haver variações conforme a região do País, em função dos custos envolvidos e do custo de vida de cada localidade.  Além disso, contam ainda o tempo de experiência do profissional, os anos de estudos e o investimento feito na graduação e cursos subsequentes.

O Conselho Federal de Psicologia orienta os psicólogos a respeito de uma estimativa de valores para cada tipo de atendimento. Isto, portanto, é feito através da divulgação da  Tabela de Honorários.

Assim, o objetivo é  que os valores cobrados não se caracterizem concorrência desleal. Também para que não haja um sucateamento da profissão.  Em outras palavras, a ideia é que o honorário possa, em parte, ser investido em sua constante atualização profissional de forma a manter qualidade nos serviços prestados.

Psicóloga Lara Dias – CRP 12/12269


QUANDO FAZER TERAPIA?

 Em geral, as pessoas decidem fazer terapia quando sentem algum desconforto psicológico e isso impacta a vida cotidiana. Isso quer dizer que o desconforto traz algum tipo de prejuízo sentido no trabalho, estudos ou relacionamentos. Por exemplo, pode ser em função de ansiedade ou tristeza recorrentes.

Não é necessário, no entanto, tal nível de prejuízo na vida cotidiana e mal estar psicológico para iniciar uma psicoterapia.

Ela é, na verdade, uma ferramenta para o processo de autoconhecimento. Além disso, um suporte para atravessar as constantes mudanças que a vida nos apresenta de modo a estarmos mais abertos a elas durante as diferentes etapas da vida.

A psicoterapia pode contribuir também para a elaboração de estratégias mais saudáveis para lidar com situações específicas. Por exemplo, luto, separação, mudança de cidade, entre outros.

Psicóloga Lara Dias – CRP 12/12269

Código de Ética Profissional do Psicólogo

Atenção: Este site não oferece atendimento imediato a pessoas em crise suicida.
Em caso de crise, ligue para o CVV – Centro de Valorização da Vida (telefone 188) ou acesse o site www.cvv.org.br. Em caso de emergência, procure o hospital mais próximo. Havendo risco de morte, ligue imediatamente para o SAMU (telefone 192).

error: Content is protected !!