Rede de apoio e saúde mental

Rede de apoio e saúde mental

Rede de apoio, você sabe qual a importância dela para sua vida?

Quando falamos em saúde mental, é importante dizer e lembrar que não se trata apenas de algo subjetivo, que requer mudanças individuais, ou ainda que ela esteja associada exclusivamente ao acesso a serviços como a psicoterapia presencial ou online, como algumas pessoas imaginam.

Saúde mental está relacionada com todo nosso contexto e, por isso, é fundamental considerarmos nossa vida real e cotidiana de forma ampla e nas estratégias possíveis para uma melhor qualidade de vida.

E, para começar, que tal pensarmos em nossa rede de apoio?

Ela é constituída por amigos, familiares, vizinhança, comunidade.

Além disso, fazem parte da rede de apoio instituições que você frequenta ou pode confiar como escola, instituição religiosa, caso frequente alguma, serviços de saúde e de assistência social, entre outros.

Gosto da imagem de uma rede de fios e de sua trama para falar de rede de apoio. Quanto mais fios ela tiver ou quanto mais bem tramada estiver, mais segura ela vai ser. 

As redes de apoio tem este papel de suporte e sustentação. Não se trata de uma ajuda eventual, mas de suporte constituído a partir de vínculos.

Ela é constituída por amigos, familiares, vizinhança, comunidade. Além disso, fazem parte da rede de apoio instituições que você frequenta ou pode confiar, como escola, instituição religiosa, caso frequente alguma, serviços de saúde, entre outras.

Todos/todas estes, em articulação, promovem suporte para nosso dia a dia, um suporte tanto prático e material, quanto de afeto e relação.

Rede de apoio

Construção e articulação de redes

Articular rede de apoio é uma excelente estratégia de promoção de saúde e tem papel fundamental em nossa saúde mental.

A ideia de rede é muito diferente daquela de dependência em relação a uma única pessoa ou instituição.

A constituição de rede, ao contrário, é uma das estratégias para a promoção de maior autonomia das pessoas, uma vez que ela fornece suporte prático, concreto e material, quanto de afeto e relação. 

Psicologicamente, fornece conforto e segurança e é a materialidade de que não estamos sós.

Então, eu te convido a refletir: como está sua rede de apoio?

Saúde não é apenas ausência de doença. Ela envolve diversas dimensões do ser humano e do seu bem-estar, além da biológica.

Por isso, para a promoção de saúde, é preciso tecer e acionar uma rede ampla, que inclua os serviços de saúde, mas que vá para além deles. Para, assim, contemplar diferentes necessidades, no sentido de uma atenção integral.

Se pensarmos a rede de apoio, de fato, como uma rede de fios entrelaçados que fornece suporte e apoio, podemos pensar, então, nos “artesãos” que tecem e costuram esta rede. 

Esta é uma rede coletiva, portanto, construída a muitas mãos. Nos serviços de saúde e de assistência social, entre outros, os profissionais têm grande relevância na articulação desta rede.

Mas, como se trata de um trabalho coletivo, todos(as) temos papel na construção e tecitura da rede. Como artesãos de nossas redes de apoio, temos um papel ativo.

Mesmo que ela esteja – ou pareça – reduzida, é possível ampliá-la. E, sobre isso, vamos seguir conversando.

Explore seu Território

Explorar seu território – seu bairro e sua comunidade – é fundamental para a construção de redes.

Assim, você pode conhecer e fazer uso dos recursos disponíveis perto de você.

A exemplo, o Sistema Único de Saúde e o Sistema Único de Assistência Social são de base territorial. Significa que os equipamentos de saúde e de assistência são uma referência local para as pessoas que residem ou estão vinculadas ao território.

Conhecer e explorar o território também permite uma maior vinculação à comunidade e a construção de uma rede de apoio social.

Uma opção é fazer um primeiro mapeamento virtual, através de informações disponíveis na internet para um primeiro contato.

De toda forma, este mapeamento não deve ser feito apenas uma vez, por isso, prefiro utilizar a expressão “explorar o território”.

Este é um movimento permanente porque a vida é dinâmica e os locais e seus recursos estão em contínua mudança.

Rede de Apoio Formal e Informal

Já parou para pensar na sua rede de apoio informal?

Serviços como os de saúde e de outros setores fazem parte da rede de apoio formal.

Ela inclui serviços de saúde, de assistência social, de educação, espaços comunitários, serviços de esporte, cultura e lazer, conselhos municipais, entre outros.

Mas a rede de apoio ampla vai muito além da rede formal, porque inclui também a rede informal.

Ela é composta por família, amigos, vizinhos, colegas de trabalho, comunidade e tem como características a familiaridade e a proximidade, com envolvimento afetivo.

Seu papel é fundamental porque nelas estão os maiores vínculos emocionais e afetivos e a proximidade no dia a dia.

Além da rede de apoio formal, procure fortalecer também sua rede de apoio informal.


Não basta ter rede de apoio, é preciso saber acioná-la quando necessário. Saber reconhecer nossas limitações e solicitar suporte é fundamental para nosso bem-estar físico e emocional. Por isso, sempre que precisar, peça ajuda!

error: Content is protected !!
×Olá!