Psicóloga online: como funciona, benefícios e limites da terapia à distância

Psicóloga online

Psicóloga online. Certamente, você já ouviu falar a respeito, certo?

Na atualidade, é possível fazer terapia no conforto de casa. Sem gasto de tempo ou estresse com deslocamento e trânsito. Basta acesso à internet e algumas orientações.

Sem dúvida, fazer os atendimentos em casa é um grande atrativo da terapia à distância.

Neste artigo, você vai entender como funciona o atendimento de uma psicóloga online.

Para isso, primeiramente, vamos explicar o que é a terapia online.

Na sequência, falaremos sobre a regulamentação da terapia online no Brasil. E, então, também seus limites e benefícios.

E ainda os cuidados quanto ao sigilo nos atendimentos com uma psicóloga online.

Enfim, este é um guia completo para você ter uma experiência positiva com a psicoterapia pela internet.

Com o uso das tecnologias, vivemos uma realidade em que distâncias podem ser reduzidas.

Através delas, pessoas em outros estados, regiões ou países podem acessar um psicólogo ou psicóloga online de sua escolha e confiança.

No Brasil, especialmente durante a Pandemia de Covid-19, a procura por psicóloga online cresceu enormentente.

Isso porque é uma alternativa viável e segura no isolamento social.

Mas a psicoterapia online não surgiu durante a Pandemia de Coronavírus e nem é passageira.

Ela já se consolidou em vários países e, mais recentemente, também no Brasil.

E, definitivamente, veio para ficar!

Por isso, este artigo vai te ajudar a entender a atuação de uma psicóloga online.

Então, vamos lá?

O que é a terapia online?

Primeiramente, você sabe o que é terapia online?

Também chamada de psicoterapia online é a psicoterapia realizada à distância através da internet.

Geralmente, é realizada em tempo real, mas por meio de plataformas de videoconferência.

Existem, contudo, alternativas como conversas por emails ou mensagens de texto.

duas modalidades básicas de atendimento psicológico online.

A primeira é chamada síncrona, ou seja, psicóloga e cliente conversam ao mesmo tempo.

Neste caso, são usadas plataformas ou aplicativos de videoconferência. A exemplo, Zoom, Google Meet e Skype, entre outros.

Assim, psicóloga e cliente se veem e conversem em tempo real.

Psicologa online terapia

Em alguns casos, é também possível usar apenas o áudio destas plataformas. Mas isso vai depender da situação e das combinações feitas entre psicólogo e cliente.

Sem o áudio, assemelha-se a uma ligação telefônica, mas, neste caso, com uso da internet.

Evidentemente, o que difere é o profissionalismo e objetivo da conversa, já que se trata de uma consulta psicológica.

A segunda modalidade de atendimento psicológico online é chamada de assíncrona.

Nela, a conversa entre terapeuta e cliente não acontece em tempo real.

Neste caso, a resposta ou a continuidade da conversa não é imediata. E este tipo de atendimento é, comumente, feito através de emails ou mensagens de texto.

A escolha da modalidade mais adequada é realizada conjuntamente pelo profissional e pessoa que solicita o serviço.

Para isso, são considerados aspectos como tecnologias e infraestrutura disponíveis. Além disso, as demanda e necessidades apresentadas pelo cliente. E, ainda, sua familiaridade com as tecnologias a serem utilizadas.

Psicoterapia realizada por psicóloga online

Antes de nos aprofundarmos na terapia online, convém fazer algumas observações.

Primeiramente, a de que a terapia online não é a única atividade possível de uma psicóloga que realiza os serviços de forma online, como veremos a seguir.

Contudo, o foco deste artigo, é, mais especificamente, a terapia online.

Na sequência, uma segunda observação é a de que a psicoterapia não é atividade restrita a psicólogos.

No entanto, neste artigo, o foco é a terapia online realizada por profissionais da Psicologia, já que esta é minha formação.

Deste modo, refiro-me à regulamentação deste serviço pelo Conselho Federal de Psicologia.

As normativas e cumprimento a elas buscam garantir um atendimento de qualidade. E, além disso, um compromisso com a ética e as questões legais da profissão.

Percurso da regulamentação da terapia online no Brasil

No Brasil, o atendimento psicológico online vem sendo discutido já há vários anos, através do Conselho Federal de Psicologia.

Em 1998, o CFP realizou o primeiro seminário para abordar o tema.

Através dele, foi possível uma discussão inicial a respeito do atendimento psicológico entre os profissionais da categoria (Ruffo, 2016, citado por Faria, 2019).

Normativas iniciais

A primeira normativa do CFP a respeito do atendimento psicológico online foi a Resolução n. 03/CFP/2000.

Naquela época, o atendimento psicoterapêutico online ainda não era reconhecido pelo Conselho Federal de Psicologia

Contudo, ele foi autorizado, mas em situação muito específica: apenas em caráter experimental.

Esta primeira normativa observava que os efeitos do atendimento psicoterapêutico mediado pelo computador não eram ainda suficientemente conhecidos ou comprovados cientificamente.

Com rápidos e consideráveis avanços tecnológicos, em 2005, a Resolução CFP 12/2005 regulamentou o atendimento psicoterapêutico e outros serviços psicológicos mediados por computador.

Nela, igualmente, o atendimento psicoterápico online ainda não era uma prática autorizada pelo Conselho Federal de Psicologia.

Podia ser utilizada, mas apenas para fins de pesquisa. Neste documento, contudo, serviços psicológicos em caráter de orientação e pontuais, já foram autorizados.

Sete anos mais tarde, a Resolução CFP 11/2012 delineou maiores avanços para o atendimento psicológico à distância, quando permitiu atendimentos de orientação online, limitados a 20 encontros.

Nesta nova normativa, outros serviços psicológicos online foram mais bem definidos.

Entre eles, processos prévios de seleção, aplicação de testes, supervisão eventual de psicólogos. E, ainda, atendimento eventual de clientes em trânsito ou impossibilitados de comparecer ao atendimento psicológico presencial.

Contudo, a psicoterapia continuava sendo permitida somente para fins de pesquisas.

Ainda existia preocupação quanto à qualidade dos serviços e à falta de evidências científicas quanto aos efeitos da psicoterapia à distância.

O que diz a resolução que regulamenta a terapia online no Brasil

Após resoluções anteriores, o Conselho Federal de Psicologia ampliou a possibilidade de oferta de serviços de Psicologia mediados por tecnologias da informação e da comunicação através da Resolução 11/CFP/2018.

E, assim, esta normativa entrou em vigor em 10 de novembro de 2018.

Ela passou a autorizar consultas psicológicas sem limite de número de atendimentos.

Quanto ao profissional, para realizar atendimentos psicológicos online, há a exigência de cadastro aprovado pelo Conselho Federal de Psicologia.

Quanto à sua conduta, assim como no atendimento presencial, o psicólogo ou psicóloga deve seguir o Código de Ética Profissional do Psicólogo.

Nesta modalidade de atendimento, o profissional ainda deve informar sobre os recursos usados para a garantia do sigilo.

Em quais situações o atendimento psicológico não deve ser usado?

De acordo com a Resolução 11/CFP/2018, o atendimento psicológico online não deve ser usado em algumas situações específicas.

Abaixo, você encontra a descrição delas e uma breve explicação a seu respeito.

Então, vamos a elas.

Situações de urgências e emergências

Primeiramente, é importante compreender o que é emergência. Ela envolve tudo que implica em risco próximo de morte ou risco social grave. 

Para uma melhor identificação, algumas situações são consideradas sinais de emergência psicológica e necessitam de atenção e cuidado.

Por exemplo, comportamentos violentos com agressão verbal ou física, ideação suicida, tentativas de suicídio, crises depressivas ou psicóticas.

Havendo risco de morte, a orientação é acionar o SAMU (telefone 192), buscar plantão hospitalar ou uma Unidades de Pronto Atendimento (UPA).

a urgência psicológica  é uma situação de intenso sofrimento psicológico. Ela é imprevisível e aguda, mas não envolve risco de morte. Mesmo assim, o pronto atendimento é indicado porque existe nível alto de sofrimento psicológico, desespero e dificuldade de pensar em alternativas.

Como exemplo, temos os quadros agudos de ansiedade, reação de estresse após situações como assalto ou acidente ou a morte inesperada de pessoa próxima ou querida.

Para as urgências e emergências psicológicas, a orientação é buscar atendimento psicológico presencial.

Nestes casos, possibilidades de acolhimento psicológico gratuito podem ser encontradas nas Unidades Básicas de Saúde, Unidades de Pronto Atendimento ou clínicas-escola de Psicologia em universidades.

Situação de violação de direitos ou de violência

Uma situação de violação de direitos é toda e qualquer situação que ameace ou viole os direitos fundamentais das pessoas.

Pode, então, ser em decorrência da ação ou omissão dos responsáveis, da sociedade ou do Estado, ou até mesmo em função do seu próprio comportamento.

A violência doméstica ou familiar, a exemplo, é uma das situações de violação de direitos mais comuns.

Para melhor compreensão, ela não envolve violência física e sexual, mas também violência psicológica e negligência.

Neste caso, a prestação desse tipo de serviço ser executado por profissionais e equipes de forma presencial.

As situações de violação de direitos e violência, no Sistema Único de Assistência Social, são acompanhadas pelas equipes dos Centros de Referência Especializada em Assistência Social.

Como se trata de um acompanhamento em rede, demais equipamentos também são acionados como, por exemplo, as Unidades Básicas de Saúde, entre outros.

Há também restrição do atendimento online para crianças e adolescentes.

Neste caso, ele deve ser realizado mediante avaliação de viabilidade técnica por parte do psicólogo. Ainda é necessária a autorização de ao menos um dos responsáveis legais.

Psicóloga online: terapia pela internet funciona?

Como vimos, a a atuação do psicólogo online no Brasil já é uma realidade. Além disso, está devidamente regulamentada pelo Conselho Federal de Psicologia.

Mas você pode se perguntar: a terapia online realmente funciona?

E, claro, você tem toda a razão de se questionar. Afinal, quer o melhor para si, pois é sua saúde e bem-estar que estão em jogo.

No Brasil, o Conselho Federal de Psicologia levou cerca de 18 anos para autorizar os atendimentos psicoterápicos online de modo amplo e não apenas em caráter experimental.

Isso porque faltavam evidências científicas da efetividade desse tipo de atendimento para a realidade brasileira. 

De lá para cá, várias pesquisas foram feitas, atestando os efeitos positivos da terapia online.

Em países como Estados Unidos, Austrália e Reino Unido, o atendimento psicológico virtuais é consolidado há muitos anos.

Pesquisas mostram indicadores positivos dessa prática e evidenciam sua efetividade. Além disso, demonstram redução de custos e maior acesso da população à terapia (Pieta, 2014).

Efetividade da terapia online

Segundo Pieta (2014), pesquisas mostram que a psicoterapia pela internet é efetiva, amplia o acesso à terapia e diminui seus custos (Proudfoot et al., 2011).

Ela facilita o acesso em situações em que há dificuldade em ir presencialmente ao consultório. Por exemplo, pessoas com transtorno de ansiedade social, transtorno do pânico e depressão. Ainda pacientes em estado terminal, entre outros (Kessler et al., 2009; Bergström et al., 2010; Titov et al., 2011 citados por Faria, 2019).

Resultados positivos foram encontrados no uso das terapias online para o tratamento de depressão (Kessler et al., 2009), ansiedade (Cuijpers et al., 2009) e fobia (Titov et al., 2011). Além de transtorno do pânico (Bergström et al., 2010), estresse pós-traumático (Klein et al., 2010) e transtornos alimentares (Carrad et al., 2011). 

Estudos evidenciam que, além dos adultos, adolescentes e crianças também podem se beneficiar da terapia à distância (March, Spence, & Donovan, 2009; Spence et al., 2011). 

Diversas vantagens são oferecidas pelo atendimento online. Entre elas: disponibilidade, conveniência, baixo custo, privacidade e redução de estigma (Cartreine, Ahern, & Locke, 2010)

Como funciona a terapia online?

A terapia online é um momento reservado para você conversar com sua psicóloga sobre suas questões pessoais. Algumas podem estar provocando sofrimento emocional.

Conjuntamente, cliente e psicóloga buscam novas possibilidades, novos caminhos diante das situações e estratégias mais saudáveis para lidar com elas.

Diferencia-se de uma conversa comum porque é livre de julgamentos. Além disso, conta com a escuta qualificada do profissional. Ainda, é também protegida pelo sigilo.

O que diferencia a terapia online da terapia presencial é o modo como acontece. Ela é feita através da internet, com uso de computador ou celular.

Ao contrário do que pode parecer, a terapia online não é uma mera transposição do ambiente presencial para o virtual.

Ela requer uma série de cuidados para a garantia do sigilo e um manejo diferenciado para lidar com o ambiente virtual.

Psicóloga online e sigilo das informações

Na terapia online, entre os cuidados necessário para a preservação do sigilo, estão:

  • Uso de dispositivo (computador ou celular) particular;
  • Antivírus atualizado;
  • Conexão de internet com velocidade compatível com as plataformas a serem utilizadas;
  • Ambiente com privacidade, sem distrações e trânsito de pessoas;
  • Uso de fones de ouvidos;
  • Compromisso da não gravação de áudio ou imagem.

Para a garantia do cumprimento de tais cuidados, a adesão a termo de uso dos serviços psicológicos online ou ainda assinatura de contrato pode ser solicitada.


Lara perfilOlá! A psicoterapia é um processo colaborativo, em que juntos, terapeuta e consultante trabalham no desenvolvimento de estratégias mais saudáveis para lidar com as situações. A principal ferramenta é a fala e o próprio encontro, presencial ou online, que oferece um ambiente de acolhimento, escuta e reflexão.

Seja bem-vindo(a) e sinta-se acolhido(a)!


error: Content is protected !!
×Olá!