Quem pode ser psicoterapeuta? Entenda quem pode praticar a psicoterapia

Quem pode ser psicoterapeuta

Quem pode ser psicoterapeuta?

Na hora de procurar um psicoterapeuta, esta pergunta pode surgir.

Mas pode ser também que você esteja pensando em exercer a psicoterapia.

Nos dois casos, este artigo auxilia com informações importantes.

Quer começar sua psicoterapia com um bom psicólogo ou psicóloga?

Então, recomendo a leitura do post como escolher um psicólogo.

Mas se está com a ideia de se tornar psicoterapeuta, buscar informação de qualidade é o primeiro passo.

Assim, pode tomar uma decisão mais consciente sobre o que significa exercer a psicoterapia.

Para ser psicoterapeuta, é necessário estudo e aprimoramento constantes.

Ainda, uma sintonia com os modos de vida das pessoas, o contexto social e fatores que impactam a saúde mental e qualidade de vida.

Ao psicoterapeuta, cabe atenção e posicionamento crítico aos diversos fatores que impactam a saúde das pessoas na atualidade.

Considerando que a terapia online já é uma realidade, o(a) profissional que deseja exercer a psicoterapia à distância precisa estar em sintonia com os avanços tecnológicos.

Além disso, é necessário o estabelecimento de vínculos de confiança e respeito com as pessoas atendidas.

Conduta ética e responsável é também fundamental!

Afinal, estamos falando da saúde e do acolhimento às pessoas.

De forma geral, quando chegam à psicoterapia, elas estão fragilizadas e em sofrimento emocional.

As pessoas buscam psicoterapia por diferentes motivos. Alguns dos mais comuns estão relacionados à depressão, ansiedade e luto.

Assim, saber acolher o sofrimento e respeitar a singularidade das dores das pessoas é fundamental.

Trago estas questões como exemplos para dizer que psicoterapia é coisa séria!

E deve, portanto, ser tratada com a seriedade que merece.

Neste artigo, vamos tirar dúvidas sobre quem pode exercer a psicoterapia.

E também apontar aspectos técnicos, éticos e legais desta questão.

Então, vamos lá?

Quem pode ser psicoterapia e exercer a psicoterapia?

Historicamente, diferentes profissionais têm exercido a psicoterapia.

Segundo Cordioli (2008), a atuação de profissionais com diferentes formações contribui para a constituição do campo da psicoterapia.

Atualmente, existe diversidade de profissionais que atuam como psicoterapeutas.

Entretanto, o mais comum é que psicólogos, psicanalistas e psiquiatras atuem como psicoterapeutas.

Isto se deve, em parte, ao reconhecimento social destas profissões, associado à psicoterapia.

Para exemplificar, na Psicologia existem diversas especialidades reconhecidas pelo Conselho Federal de Psicologia.

Apesar disso, a Psicologia Clínica ainda tem grande destaque no reconhecimento social da profissão de psicólogo.

Em outras palavras, a atuação das psicólogas e psicólogo é muito ampla.

Contudo, socialmente, a atuação destes profissionais é ainda muito associada à psicoterapia.

Evidentemente, muitas outras questões estão relacionadas a quem pode ser psicoterapeuta.

Elas se referem, sobretudo, a aspectos técnicos, éticos e legais.

Estes aspectos estão, de certa forma, relacionados entre si.

E, como veremos, são o centro da questão sobre quem pode ser psicoterapeuta.

Quem pode ser psicoterapeuta? Aspectos éticos e legais

O Conselho Federal de Psicologia regulamentou a atuação dos psicólogos na psicoterapia através da Resolução CFP 010/2000.

Contudo, a psicoterapia não é atividade privativa de psicólogos.

Isso quer dizer que, até o momento, outros profissionais podem exercer a psicoterapia.

No entanto, as próprias definições de psicoterapia trazem pontos importantes sobre quem pode ser psicoterapeuta.

Por definição, a psicoterapia é um processo intencional realizado por profissional com treinamento e habilitação.

O psicoterapeuta usa conhecimentos específicos e reconhecidos pela ciência para promover mudanças.

E essas mudanças objetivam contribuir para uma melhor qualidade de vida de quem busca pela terapia.

Psicoterapeuta tem que ser psicólogo?

Não, mas quando você escolhe uma ou um profissional de Psicologia para fazer sua psicoterapia, tem algumas seguranças importantes.

Em primeiro lugar, cabe mencionar que o Ministério da Saúde, a partir da Resolução 218/97, reconhece a Psicologia como profissão da área da Saúde.

De forma geral, o que traz as pessoas à psicoterapia são questões de saúde ou que têm grande impacto sobre ela. Então, fica evidente a relevância de profissional desta área desenvolver a psicoterapia.

No caso dos profissionais de Psicologia, os Conselhos Regionais de Psicologia orientam e fiscalizam o exercício profissional. O objetivo é zelar pela qualidade dos serviços oferecidos à sociedade.

Na prática, isso tem implicações importantes.

Por exemplo, é possível verificar facilmente se a psicóloga ou psicólogo está habilitado para exercer a profissão.

Basta acessar o Cadastro Nacional de Psicólogas(os), desenvolvido pelo Conselho Federal de Psicologia.

Os Conselhos Regionais de Psicologia também fiscalizam a atuação profissional.

Então, se tiver dúvida ou suspeita quanto à ética do profissional, você pode contatar o Conselho Regional de Psicologia.

Também no caso da psicoterapia online desenvolvida por psicólogas e psicólogos existem normativas para garantir a qualidade dos serviços.

Mas, quando a psicoterapia é realizada por profissionais sem conselhos profissionais, infelizmente não existe esta fiscalização.

Em 2021, o Conselho Federal de Psicologia realizou consulta pública para ouvir a opinião da categoria de psicólogas(os) sobre a questão. A psicoterapia deve ser atividade privativa das(os) profissionais de Psicologia?

Possivelmente, teremos desdobramentos futuros desta consulta pública.

Em resumo

Profissões como psicólogos e médicos psiquiatras se mostrem mais afinadas ao exercício da psicoterapia.

Contudo, até o momento (2021), ela não é privativa destes profissionais.

Isso significa que o exercício da psicoterapia não é restrita, por meio de legislação, a uma profissão específica.

Entretanto, na hora de escolher um ou uma psicoterapeuta, alguns critérios são fundamentais.

Entre eles, formação, treinamento e experiência como psicoterapeuta.

Além disso, uso de abordagem respaldada pela ciência, com critérios técnicos e éticos.

Entre as várias questões éticas, menciono, a exemplo, o sigilo das informações.

Certifique-se de que o profissional tenha experiência e treinamento para atender como psicoterapeuta.

E, ainda, de que o compromisso ético paute seu trabalho.

Sinceramente, desejo que você tenha uma experiência positiva com sua psicoterapia.

E lembre-se de que uma boa experiência com a psicoterapia passa, primeiramente, pela escolha do(a) profissional!


Lara perfil Olá! Meu nome é Lara Dias, psicóloga (CRP 12/12269) desde 2002. Meu compromisso é realizar atendimentos psicológicos de forma acolhedora, com ética e respeito. E, então, vamos agendar uma primeira consulta?


 

error: Content is protected !!
× Olá!