Em qual momento o luto está presente em nossas vidas?

O luto no ciclo da vida

Neste post, vamos abordar o processo de luto e como ele está presente em diferentes momentos de nossas vidas, como nas perdas e separações.

Então, você vai entender qual o papel e a função do luto.

Nem sempre nos damos conta, mas o processo de luto está presente em vários momentos ao longo da vida.

Comumente, associamos o luto à ideia de morte, não é mesmo?

Contudo, é importante entender que ele não se refere apenas a uma morte real. Também diz respeito às mortes simbólicas, como veremos a seguir.

O luto nas transições ou perdas

A exemplo, quando adolescentes, vivenciamos o luto ao perdermos o status de criança e ingressamos na adolescência.

Os jovens podem experienciar o luto quando da saída da casa da família no luto de separação. O mesmo pode acontecer com mães, pais ou cuidadoras(es) neste processo de separação dos filhos.

Assim, ao longo da vida, vivenciamos uma série de processos de luto.

Isso também pode acontecer no rompimento de relacionamentos afetivos ou na perda de um emprego. Ainda na separação de amigos e familiares por motivo de mudança de cidade, estado ou país.

Também na perda da juventude e da aparência jovem ou, na aposentadoria, quando há a transição do papel social de profissional para o de aposentado(a).

Desta forma, fala-se em uma morte simbólica, pois ela representa a finitude. Pode ser através de transições, separações ou perdas.

Assim, vivenciamos diferentes processos de luto ao longo da vida, sem que haja necessariamente uma morte concreta.


Geralmente, ele é um período no qual se vivencia tristeza, além de outras emoções, e sua intensidade varia de pessoa para pessoa.

Podem também haver impactos negativos em diferentes áreas da vida.

Trata-se, contudo, de uma situação temporária, motivada pela perda ou separação.

O luto representa uma perda e, por isso, é necessário tempo e reflexão para sua elaboração.

Contudo, deve ser visto também como um importante período para a elaboração das perdas e dos sentimentos que elas despertam e preparação diante das mudanças impostas por elas.

Perdas que, muitas vezes, significam a transição de uma situação conhecida para outra ainda desconhecida. Situações estas próprias e inevitáveis no nosso ciclo de vida e que também pode trazer mudanças positivas e de desenvolvimento.

O que ajuda a superar o luto?

Cada pessoa passa pelo processo de luto de forma singular e com os recursos internos e suportes externos dos quais dispõe.

Estamos falando de um período de maior sofrimento e de elaboração de uma perda.

Imagine, por exemplo, o rompimento de um relacionamento amoroso ou a perda de um emprego. Mesmo que o relacionamento já apresentasse sinais de que não ia bem ou o trabalho já não fosse mais satisfatório e que, no futuro, um novo relacionamento amoroso mais saudável surja ou um emprego com condições mais adequadas, no momento da perda, o que se apresenta é um cenário de rompimento das situações conhecidas e de redes de suporte associadas a ela (seja o companheiro ou companheira, no caso do relacionamento, seja os colegas e a instituição ou empresa, no caso do trabalho).

Por isso, muitas pessoas descrevem este o sentimento da perda como “perder o chão”, pois trazem também uma perda de suporte e apoio que as pessoas e situações representavam.

Luto é para ser vivido, ou seja, o processo de elaboração da perda é importante, no entanto, é fundamental que a pessoa em luto tenha suporte e apoio para atravessar este período.

Existem situações que trazem maior sofrimento, impactando a vida em diferentes aspectos e que requerem atenção especial.

Algumas pessoas sentem que podem se beneficiar de ajuda profissional, então, você pode buscar por um profissional de Psicologia. Lembre-se de que ele ou ela precisa ter cadastro profissional ativo.

A psicoterapia pode ser uma importante aliada para a elaboração do luto. Com ela será possível, por exemplo, a elaboração da perda, identificação dos sentimentos que ela trouxe à tona e elaboração de estratégias saudáveis de enfrentamento para as mudanças que a perda produziu na vida da pessoa.

Não se esqueça de que é fundamental contar sempre com um bom psicoterapeuta.

Assim, a escolha da ou do profissional é um primeiro grande passo para quem pretende atravessar o período de luto com apoio profissional qualificado.

Se precisar de ajuda a respeito de sua saúde emocional, conte comigo!


Lara perfil Olá! Meu nome é Lara Dias, psicóloga (CRP 12/12269) pela Universidade Federal de São João del Rei desde 2002 e formação em Psicologia Clínica. Meu compromisso é realizar atendimentos psicológicos online de forma humanizada, acolhedora e ética. Estou aqui para ajudar você na jornada rumo à sua saúde emocional. Vamos agendar uma primeira consulta?



 

error: Content is protected !!
× Olá!